A aventura vai começar

Quinta do Pessegueiro – O Douro em busca da Excelência

Texto Olga Cardoso

A minha vontade de conhecer a Quinta do Pessegueiro era grande. Já tinha lido uns quantos apontamentos sobre o tema e até provado duas colheitas mais antigas numa feira da especialidade, mas visitar a propriedade e sentir o pulso ao projecto, seria certamente outra coisa. E realmente foi. Em boa hora decidi fazê-lo!

Gosto de provar os vinhos in loco, gosto de ver os trabalhos na adega, gosto de olhar para as vinhas e gosto sobretudo de falar com quem vinifica e produz os néctares que depois nos chegam ao copo. Um vinho não é apenas um líquido que uma garrafa encerra. É o resultado de sonhos, esforços e de estórias que importa conhecer.

A Quinta do Pessegueiro resulta de uma enorme paixão por vinhos, e em especial pelos vinhos do Douro, do francês Roger Zannier, proprietário de um grupo líder do vestuário infantil. O projecto teve o seu início em 1991, quando foi adquirido o primeiro terreno de uma propriedade que hoje é composta por três Quintas, todas elas situadas na região vitívinicola do Douro.

Roger Zannier têm na família um dos seus valores mais arreigados. Por essa razão, confiou a Marc Monrose, seu genro, a Direcção Geral da Quinta do Pessegueiro. Conhecedor, focado e energético, Morose encarna na perfeição a missão e a visão preconizadas para alavancar e dirigir todo o negócio.

Blend-All-About-Wine-Quinta do Pessegueiro-Cellar Quinta do Pessegueiro Quinta do Pessegueiro - O Douro em busca da Excelência Blend All About Wine Quinta do Pessegueiro Cellar

Adega © Blend All About Wine, Lda

A condução enológica foi atribuída a João Nicolau de Almeida Júnior. Descendente de nomes emblemáticos da enologia Portuguesa e Duriense (neto de Fernando Nicolau de Almeida – o criador do mítico Barca Velha – e filho de João Nicolau de Almeida Sénior – grande “Mestre”da conhecida marca Ramos Pinto), João é não só detentor de elevada formação na área como também carrega nas veias todo o ADN necessário a bem fazer e interpretar – o Vinho!

Para o efeito, dispõe de uma adega moderna, sofisticada e concebida de forma a utilizar a gravidade natural ao longo de todo o processo que transforma a uva em vinho. Não obstante, nada disto retira ao João toda a responsabilidade que transporta às suas costas e que até ao momento está a conseguir conduzir com notável qualidade e reconhecido profissionalismo.

São duas as categorias dos vinhos produzidos pela Quinta do Pessegueiro, divididas entre os do Douro e os do Porto. Tinto e branco DOURO, nos primeiros, e Single Quinta Vintage e Branco Seco, nos segundos. Para além da Quinta do Pessegueiro, Roger Zannier detém também o Château Saint Maur, um AOC Côtes de Provence, França.

Em resultado de tão excitante visita, aqui fica uma pequena apreciação pessoal sobre cada um dos vinhos provados.

Blend-All-About-Wine-Quinta do Pessegueiro-Wines Quinta do Pessegueiro Quinta do Pessegueiro - O Douro em busca da Excelência Blend All About Wine Quinta do Pessegueiro Wines e1448279002684

Aluzé & Quinta do Pessegueiro | © Blend All About Wine, Lda

ALUZÉ BRANCO 2012, Douro
O nome provém da expressão a LUZ É… e eu diria que não É – mas sim, FOI! E foi muito bem…
Produzido a partir de vinhas velhas, maioritariamente Cercial e Gouveio, este branco mostra-se fresco e sedutor. Marcado por aromas cítricos e frutas brancas, tem na sua limpeza e mineralidade a tónica essencial. A boca revela uma estrutura média, sustentada por uma boa acidez e um final elegante e com alguma persistência. Um branco a ter em consideração!

ALUZÉ TINTO 2010, Douro
Vinho de entrada de gama deste produtor, resulta de um lote das castas Touriga Nacional (35%), Touriga Franca (30%), Tinta Roriz (15%) e ainda com (20%) de Vinhas Velhas. Revelando a presença forte de frutos do bosque, complementados por especiarias como a pimenta preta e o cravinho, este tinto Duriense é voluptuoso e intenso, mostrando um corpo médio e um final focado e preciso. Foi vinificado em balseiros de madeira e em cubas de aço inox, e estagiou durante 12 meses apenas em grandes balseiros, característica que lhe confere ainda suaves e integradas sensações de madeira. Um vinho convidativo e que apresenta uma excelente aptidão gastronómica.

ALUZÉ TINTO 2011, Douro
Proveniente de um ano de excepção no Douro, este tinto, elaborado da mesma forma e com base nas mesmas castas que o seu antecessor, mostra-se, contudo, mais intenso e concentrado. Com fruta preta e frutos do bosque a marcar forte presença, como ameixas, amoras e cassis, revela ainda um carácter especiado, que para além da clássica pimenta preta, apresenta também certas notas de noz moscada. Na boca revela-se fresco e mais estruturado, com taninos ainda muito presentes e ligeiras sensações de fumo e tosta bem casados, de tal forma que a sua fruta apresenta-se sempre em bom plano. Tudo bem integrado, equilibrado e em harmonia.

QUINTA DO PESSEGUEIRO TINTO 2010, Douro
De cor púrpura e carregada, revelou desde o início um toque mineral e muito fresco. No entanto, nada disto encobriu o seu carácter frutado e mentolado, com predominância das frutas vermelhas. De realçar ainda as suas sensações a erva molhada e alguma esteva. Na boca confirma-se a presença da fruta e a sua inegável mineralidade. Mostra-se fresco, com notável acidez e taninos já bastante finos. A madeira, embora presente, apresenta-se muito bem integrada, o que justifica e incentiva a sua vinificação em lagares e balseiros de madeira, com estágio de 18 meses em barricas de carvalho francês e austríaco. Termina directo e persistente, revelando uma apetência especial pela harmonização com pratos de caça.

QUINTA DO PESSEGUEIRO TINTO 2011, Douro
Mantendo o seu carácter mineral e fresco, este tinto mostra-se mais concentrado e com todos os aromas em maior destaque e evidência. Ainda jovem e a requerer algum tempo de espera, o seu carácter frutado impõe-se à partida, pese embora as suas notas mentoladas se façam já sentir. Os seus taninos e a sua acidez bem colocada, permitem-nos augurar-lhe um futuro promissor. A madeira, embora presente, não se sobrepõe a tudo o resto, conferindo-lhe estrutura e permitindo que todo o seu conjunto se arredonde no final. Termina persistente e coloca-nos um sorriso nos lábios. Um Douro tinto de 2011 que faz inteiramente jus à sua raça!

De notar por fim, a louvável relação qualidade/preço dos vinhos aqui provados. Todos eles se situam entre os € 11 (ALUZÉ branco e tintos) e os € 22 (QUINTA DO PESSEGUEIRO).

QUINTA DO PESSEGUEIRO – Um projecto a não perder de vista!

Contactos:
Quinta do Pessegueiro – Sociedade Agrícola e Comercial, Lda
5130-114 Ervedosa do Douro / Portugal
Tel: (+351) 254 422 081
Fax : (+351) 254 422 078
E-mail: quintapessegueiro@zannier.com
Website: www.quintadopessegueiro.com

      Sobre Olga Cardoso
      Partner and co-founder Blend | All About Wine

      Deixar um comentário

      Your email address will not be published.