Vinhos Dona Berta, o perdurar de uma vontade Prova vertical de Bafarela

Vinhos Pouca Roupa 2015

Texto João Barbosa

O Sol já aquece e a minha vontade de me atirar para dentro do mar é tal… bem! Como escrever isto sem parecer que apanhei demasiado calor na cabeça?… Os três vinhos chamam-se Pouca Roupa… a marca mais pop dos vinhos portugueses!

Mal os recebi para prova não consegui controlar o cérebro, que se pôs a cantar «Pop muzik», o sucesso de 1979 de M, a banda britânica de disco sound e pop new wave. Não foi por acaso! Por esse ano passava um anúncio na televisão, animado pelo tema, em que uma moça ia abrindo sucessivamente calças que tinha vestidas, pareciam não acabar… Pouca Roupa!

Para esta associação ser entendida não é preciso chamar Sigmund Freud. Porém, o espírito frenético de liberdade e fruição da disco sound toma conta facilmente do ânimo. Dei por mim como disc jockey mental e a passar para Patrick Hernandez, com o «Born to be alive».

Não vou continuar a enumerar os sucessos que cantei enquanto escrevi este texto. Posso dizer é que é impossível parar um Verão decidido! Exijo noites de dança na praia!

Nem sempre a marca se adequa ao produto, seja por incompetência ou artimanha. Mas não é o caso. Os vinhos Pouca Roupa querem o Verão – já o dissera há cerca de um ano e repito. São três, cada qual com uma cor.

Blend-All-About-Wine-Pouca Roupa-white 2015 pouca roupa Vinhos Pouca Roupa 2015 Blend All About Wine Pouca Roupa white 2015

Pouca Roupa branco 2015 – Foto Cedida por João Portugal Ramos | Todos os Direitos Reservados

Blend-All-About-Wine-Pouca Roupa-rosé 2015 pouca roupa Vinhos Pouca Roupa 2015 Blend All About Wine Pouca Roupa ros   2015

Pouca Roupa rosé 2015 – Foto Cedida por João Portugal Ramos | Todos os Direitos Reservados

Blend-All-About-Wine-Pouca Roupa-red 2015 pouca roupa Vinhos Pouca Roupa 2015 Blend All About Wine Pouca Roupa red 2015

Pouca Roupa tinto 2015 – Foto Cedida por João Portugal Ramos | Todos os Direitos Reservados

O Pouca Roupa Branco 2015 está fresquinho como um pinguim… e vai guloso e amigável, com 12,5 graus de álcool. Fez-se com uvas sauvignon blanc, verdelho e viosinho. É um tiro directo à diversão e vai bem com comida, conversa ou dança.

O Pouca Roupa Rosé 2015 é malandro. O lote de aragonês, cabernet sauvignon e touriga nacional engana a índole. Não fosse ser comedido no álcool, 12,5%, e seria um caso grave. É guloso e boa companhia para a conversa e para a festa.

O Pouca Roupa Tinto 2015 obriga a maior cuidado, pois a graduação alcoólica sobe para os 14 graus. É um lote de alfrocheiro, alicante bouschet e touriga nacional. Este precisa de comida no prato.

Três alentejanos irrequietos. Pop! Pop! Pop muzik! Pop! Pop! Pop muzik!

      Sobre João Barbosa
      Wine Writer Blend | All About Wine

      Deixar um comentário

      Your email address will not be published.