Posts Tagged : Verdelho

Esporão Verdelho 2004, da cave para a mesa

Texto João Pedro de Carvalho

Desde cedo que enquanto enófilo ganhei o gosto de guardar vinhos por longo período na minha cave. O objectivo sempre foi e continuará a ser a curiosidade por ver como evoluem uns e a necessidade expressa dessa mesma guarda por outros tantos vinhos que ali ficam esquecidos durante largos anos. Quem gosta de vinhos e gosta de os apreciar é curioso por natureza, faz parte de condição humana o ser curioso. É essa mesma curiosidade que nos leva a querer saber algo mais sobre a maneira como se vão comportar com a passagem do tempo, até que forma o tempo os consegue educar ou não. Certo e sabido que o risco é quase sempre um factor também a ter em conta, mais ainda quando os vinhos que guardamos não têm qualquer historial que nos garanta o sucesso da nossa operação. A ressalva será sempre feita para todos aqueles que estando demasiado jovens e com os taninos em pontas necessitam de um bom repouso. E depois lá vão ficando algumas dezenas, depois centenas de garrafas acumuladas por tipo e região, garanto que o mais difícil é começar todo este processo. As surpresas até hoje têm sido quase sempre positivas, aprende-se sempre um bocadinho com estas comparações entre o vinho que foi em novo e o vinho adulto que é hoje, outros surgem já cansados e com as rugas da idade mais ou menos vincadas.

Blend-All-About-Wine-Esporão Verdelho 2014-Bottles esporão Esporão Verdelho 2004, da cave para a mesa Blend All About Wine Espor  o 2014 Bottles

Garrafeira – Foto de João Pedro de Carvalho | Todos os Direitos Reservados

Blend-All-About-Wine-Esporão Verdelho 2014 Bottle esporão Esporão Verdelho 2004, da cave para a mesa Blend All About Wine Espor  o 2014 Bottle

Esporão Verdelho 2004 – Foto de João Pedro de Carvalho | Todos os Direitos Reservados

Muito recentemente e por motivo de um jantar de amigos aqui em casa, decidi resgatar um desses vinhos que tenho na cave, um Esporão Verdelho 2004. Um branco com 11 anos de idade, um atrevimento ou até loucura dirão alguns, mas a verdade é que este Verdelho conseguiu a proeza de atingir aquele momento wow destinado apenas aos grandes vinhos. Esse momento é quando a generalidade dos convivas esboça um sorriso após provar o vinho que tem no copo e diz a dita palavrinha… wow. Um vinho que provei vezes sem conta na altura do seu lançamento no mercado, gostava tanto na altura que resolvi guardar umas garrafas. Esta terá sido a última resistente deste Verdelho 2004 que mostrou ainda uma invejável frescura de boca e de nariz, toda a fruta que antes era fresca agora está envolta em calda e ligeiramente adocicada, toques vegetais com tisana, ramalhete de flores, tudo muito bem composto num vinho sério e adulto, com as ideias muito bem delineadas. Na boca frescura, ponta de untuosidade a enrolar a fruta no palato, mostra-se com consistência e muito boa presença, muito prazer a beber e a voltar a beber, sem cansar.

É este um dos motivos que me leva a guardar vinho, acima de tudo a curiosidade mas também a satisfação de posteriormente os poder partilhar com gente que lhes sabe dar o respectivo valor. O único senão é quando a garrafa fica vazia e nos questionamos por que razões na altura não se guardaram mais umas garrafas.

Contactos
Herdade do Esporão
Apartado 31, 7200-999
Reguengos de Monsaraz
Tel: (+351) 266 509280
Fax: (+351) 266 519753
E-mail: reservas@esporao.com
Website: esporao.com

Vinhos dos Açores, Encontros Inesperados

Texto Ilkka Sirén | Tradução Bruno Ferreira

Gosto de viajar. Quem é que não gosta?! Mas não gosto de andar de avião e acho que perder tempo em aeroportos é desumano, porém, algo pelo qual todos passamos. Agora, chegar ao nosso destino, isso é mágico! Descobrir novas coisas é como combustível para mim. É o que torna interessante esta nossa estranha vida.

Blend-All-About-Wine-Azores-Airport açores Vinhos dos Açores, Encontros Inesperados Blend All About Wine Azores Airport

À espera do meu voo no Aeroporto de Frankfurt – Foto de Ilkka Sirén | Todos os Direitos Reservados

Blend-All-About-Wine-Azores-Wagram-Vines açores Vinhos dos Açores, Encontros Inesperados Blend All About Wine Azores Wagram Vines

Vinhas em Wagram, Áustria – Foto de Ilkka Sirén | Todos os Direitos Reservados

Viajei recentemente para a Áustria e descobri alguns dos melhores vinhos brancos do mundo; Riesling e Grüner Veltliner. O que não sabia é que também ia descobrir algo completamente diferente. Para minha surpresa, um amigo meu também estava na Áustria durante a minha estadia. O plano era visitar algumas regiões vitivinícolas austríacas, como Wagram que é conhecida pelos seus vinhos Grüner e Roter Veltiner mas também pelos seus solos de loess profundos.

Depois do primeiro dia encontramo-nos no hotel para desfrutar de alguns copos de vinho com o grupo. Foi aí que as coisas começaram a ficar interessantes. Apesar de uma, aliás, duas pizzas terríveis que pareciam feitas de urânio terem passado pela mesa, houve um vinho que transformou completamente a noite.

Blend-All-About-Wine-Açores-Verdelho-O-Original açores Vinhos dos Açores, Encontros Inesperados Blend All About Wine Azores Verdelho O Original

Verdelho O Original by: António Maçanita 2014 – Foto de Ilkka Sirén | Todos os Direitos Reservados

O meu amigo desencantou uma garrafa de vinho dos Açores, Verdelho O Original by: António Maçanita 2014. Denominado “Original” porque, aparentemente, as pessoas têm tendência a confundir Verdelho, Verdejo e Gouveio. E o Verdelho dos Açores é o original. O vinho? Muito fácil de beber. Acho que demorei 10s a terminar o primeiro copo. O Segundo copo foi ainda mais rápido. O vinho apresentava um estado de maturação particular mas com uma boa acidez a apoiar. Ligeiramente viscoso com toque salgado. Suspeito que tenha existido algum contacto com peles. De qualquer maneira tinha ombros. Fez-me ficar ainda mais interessado pelos Açores.

Este arquipélago está localizado a mais de 1000km a Oeste de Portugal Continental e, literalmente, no meio do nada. Um local tão isolado e ainda por descobrir pela maior parte das pessoas, que até o capitão Ahab diria “obrigado, obrigado mas não”. A verdade é que nem sequer sei a verdade. Infelizmente nunca fui aos Açores mas o rumor é que as ilhas deste arquipélago são fenomenais. Um paraíso raro. Não é <ainda> conhecido pelos seus vinhos ou qualquer palavra associada mas parece-me que se está ali a produzir algo que colocará os Açores no mapa vínico com um grande estrondo! Fico mesmo à espera e preciso de fazer da minha visita aos Açores, uma prioridade.

Blandy, uma dinastia ligada ao vinho Madeira

Texto João Pedro de Carvalho

A história deste produtor começa com a chegada de John Blandy à Madeira, são dois séculos de uma dinastia de comerciantes cuja importante ligação ao mundo do Vinho da Madeira começa com o estabelecimento da firma em 1811 começando nesse ano como exportador de vinhos. Compra a propriedade onde hoje se encontra a Antiga Adega no Funchal – Blandy Wine Lodges. Após o declínio das exportações por causa das devastadoras pragas, primeiro o Oidium Tuckeri em 1851 e em segundo a Phylloxera em 1872, surge da união de várias empresas exportadoras a Madeira Wine Association em 1913 com objetivo de alivar os custos que envolviam todo o negócio. Foi nessa altura em que muitas dessas empresas não conseguiram resistir aos tempos menos favoráveis e acabaram por encerrar portas, vendendo os stocks à Blandy’s. Em 1925, a Blandy’s juntou-se à M.W.A. que sobreviveu até 1986, ano em que se torna a Madeira Wine Company SA.

Blend_All_About_Wine_Blandys_1 Blandy, uma dinastia ligada ao vinho Madeira Blandy, uma dinastia ligada ao vinho Madeira Blend All About Wine Blandys 1

Blandy Wine Lodges © Blend All About Wine, Lda.

Uma história notável de uma família que teve um papel muito importante no desenvolvimento do vinho Madeira, expandindo os seus negócios para a atividade bancária, seguros, reparação de navios… Duzentos anos depois a Blandy continua uma empresa familiar onde Michael e Chris são a 6ª e 7ª geração a trabalhar no negócio.

Se noutro artigo tinha afirmado que os vinhos da Henriques & Henriques foram os primeiros grandes vinhos da Madeira que tive oportunidade de beber, os Blandy foram sem dúvida alguma aqueles que cimentaram o gosto e todo o meu entusiasmo pelo vinho Madeira ao longo dos anos enquanto enófilo. Foi um daqueles momentos muito especial o que envolveu a visita à Blandy no Funchal, realmente só o poder estar sentado naquela fantástica sala de provas vale uma ida à Madeira. A prova ficou a cargo daquele que é um dos grandes da enologia mundial, Francisco Albuquerque, e foi todo um privilégio poder ter ali uma grande lição sobre o vinho Madeira com prova incluída.

Blend_All_About_Wine_Blandys_6 Blandy, uma dinastia ligada ao vinho Madeira Blandy, uma dinastia ligada ao vinho Madeira Blend All About Wine Blandys 6

Francisco Albuquerque © Blend All About Wine, Lda.

Não deixa de ser interessante que o vinho Madeira é um vinho que se alimenta de tempo, precisa de tempo para crescer, não de meses nem dias, mas de anos e quantos mais anos passarem mais complexidade ele ganha, mais mágico se torna. Os destaques como não podia deixar de ser, vão para alguns dos Vintage/Frasqueira provados:

Blandy’s Malmsey 1988
Um dos grandes vinhos que tive oportunidade de provar foi o Malmsey 1988, passou em cascos cerca de 25 anos até serem lançadas em 2013 cerca de 1600 garrafas no mercado. Destaca-se pela frescura e finesse do conjunto, pelo incrível detalhe e precisão com que nos apresenta um conjunto de aromas muito bem definidos. Enorme na complexidade e equilíbrio, no imediato a laranja cristalizada a marcar pontos, figo, tâmaras, tabaco, muita especiaria, flores com fruto seco no fundo, o vinho desdobra-se em camadas. Conquista o palato com muita classe, toque de caril seguido de passas, novamente a passa de figo com nozes em destaque que quase se trinca, numa completa harmonia com o que encontramos no nariz, grande equilíbrio entre acidez/fruta/doçura.

Blend_All_About_Wine_Blandys_5 Blandy, uma dinastia ligada ao vinho Madeira Blandy, uma dinastia ligada ao vinho Madeira Blend All About Wine Blandys 5

Sala de provas de vinhos Frasqueira da Blandy’s © Blend All About Wine, Lda.

 

Blandy’s Terrantez 1976
E como já vem sendo hábito o que aqui se destaca novamente é a enorme elegância de todo o conjunto, este trabalho tão preciso de alta relojoaria é a marca da casa. Neste caso um Terrantez de 1976, que se mostrou bem mais elegante que o Terrantez 1977 colocado lado a lado na prova. A complexidade neste vinho é tremenda, tudo muito delicado mas profundo e muito complexo, com notas de caril em conjunto com chocolate e raspas de laranja, tâmaras, ligeiro balsâmico, caramelo torrado, nozes, tudo embrulhado numa grandiosa acidez que se junta ao aroma de móvel velho encerado. Na boca é um monstro muito bem-educado, entra ligeiramente doce para depois ser arrebatador pela frescura que invade todo o palato, renova as sensações do nariz, tem aquele toque agridoce que vai lavrando a língua até final em perfeita harmonia com a fruta e a acidez.

Blend_All_About_Wine_Blandys_4 Blandy, uma dinastia ligada ao vinho Madeira Blandy, uma dinastia ligada ao vinho Madeira Blend All About Wine Blandys 4

Blandy’s Verdelho 1973 Garrafa de Amostra © Blend All About Wine, Lda.

Blandy’s Verdelho 1973
O exemplo perfeito de que o vinho da Madeira precisa e pede tempo é o do vinho que se segue, um Verdelho 1973 que apenas vai ser lançado agora no mercado. O vinho é mais um caso sério desta casa, contido de início mas muita complexidade, vem por finas camadas, charuto, maracujá, frescura e vivacidade dos aromas num conjunto com muita harmonia. A vivacidade dos aromas destaca-se, conjunto muito marcante no palato pela secura com um misto de untuosidade/doçura muito ligeira que lhe confere uma outra dimensão, colocando este Verdelho na galeria dos grandes desta casa.

Blend_All_About_Wine_Blandys_3 Blandy, uma dinastia ligada ao vinho Madeira Blandy, uma dinastia ligada ao vinho Madeira Blend All About Wine Blandys 3

Blandy’s Bual 1920 © Blend All About Wine, Lda.

Blandy’s Bual 1920
É um vinho arrebatador a todos os níveis, complicado descrever tanta emoção enclausurada numa garrafa sempre que o tenho à minha frente, no copo ou na garrafa. Aqui o campeonato é o mais alto possível, este Bual 1920 tem a capacidade rara de nos conseguir calar. Podemos estar de conversa mas quando chega a vez deste 1920 as pessoas ficam caladas, olham, cheiram o copo… pausa, voltam a rodopiar cheiram novamente com um sorriso e depois começam a divagar. O bouquet é qualquer coisa de fantástico, concentrado, fresco, pecaminoso e novamente de enorme elegância, começa com toque de laca, abre e depois dá lugar à festa, toffee, nozes, caixa de charutos, aromas envoltos numa capa fresca e ligeiramente untuoso repleto de tâmaras, figos, fruta cristalizada. Tudo isto passa para o palato, entra cheio de vontade, untuoso, guloso para depois se mostrar com grande elegância, frescura e um final muito longo e persistente. Inesquecível.

Blend_All_About_Wine_Blandys_2 Blandy, uma dinastia ligada ao vinho Madeira Blandy, uma dinastia ligada ao vinho Madeira Blend All About Wine Blandys 2

Blandy’s Verdelho 1887 © Blend All About Wine, Lda.

Blandy’s Verdelho 1887
Em 2011 foi identificado um Verdelho que estava colocado em demijohn de 50 litros, um Verdelho 1887 que acabaria por ser engarrafado em 2013. Destaca-se no imediato pela sua tonalidade, com aqueles lindos rebordos verde-esmeralda a indicarem uma idade de respeito. No aroma a festa é grande, começa por um toque de laca, depois serena e desperta para a sua plenitude, toque de madeira velha com fruta cristalizada, bolo inglês, figo e maçã em tarte, num sem fim de aromas que o envolvem num turbilhão de emoções. Boca arrebatadora, largo, profundo, denso e misterioso. Muito boa presença de fruta ao nível do nariz, ainda limpa e fresca, estamos a falar de um vinho de 1887, complementa-se com notas de caramelo, raspas de casca de laranja, grão de café verde num misto que combina o toque ligeiramente doce e frutado de início para terminar seco e untuoso no final.

Contactos
Blandy’s Wine Lodge
Avenida Arriaga 28,
9000-064 Funchal,
Madeira – Portugal
Tel.: (+351) 291740 110
Fax: (+351) 291 740111
Site: www.blandys.com